Tuesday, December 04, 2007

As Mulheres Alemãs: Cinema, Música e Sexo (2/4)

Cinema

O que é um filme tipicamente alemão? Quando é que, ao vermos um filme, podemos declarar: este filme é tipicamente alemão? A resposta é simples: quando a personagem principal à roda da qual gira toda a história do filme é uma mulher forte e decidida. E não somente forte e decidida: mais forte e decidida do que a principal personagem masculina do filme. Outros elementos para que um filme seja tipicamente alemão: o filme defende ou pretende de alguma forma defender ideias ecologistas.

A demonstração desta tese é empírica: vejamos alguns exemplos de filmes recentes e que obtiveram um sucesso relativo.

“Raus aus der Haut” (1997): Uma rapariga forte, decidida e ágil convence um rapaz meio medroso a praticar o acto terrorista de raptar o director da escola secundária com o objectivo de que ambos venham a ser aceites na universidade. O filme inclui uma cena de relevância zero em que a forte e corajosa actriz alemã Susanne Bormann faz topless. O filme foi estreado na Alemanha no dia em que Bormann completava uns ágeis e decididos 18 anos e 8 dias.

“Härtetest” (1998): Uma rapariga forte, decidida e ágil vai ensinar um rapaz muito medroso a ser “civilmente corajoso”, para isso levando-o a praticar um acto de quase-terrorismo contra uma plantação de vegetais transgénicos.

“Lola Rennt” (1998): Uma rapariga forte, decidida e ágil ajuda um rapaz desesperado e indeciso a arranjar dinheiro para que ele não seja morto pelo grupo de mafiosos para quem trabalha. O rapaz desesperado e indeciso é interpretado por Moritz Bleibtreu.

“Im Juli” (2000): Uma rapariga forte e decidida induz um rapaz indeciso e desesperado (por causa do calor) a perseguir o amor da sua vida através da Europa. O rapaz indeciso e desesperado por causa do calor é interpretado por Moritz Bleibtreu.

“Gegen die Wand” (2004): Uma rapariga muito forte, corajosa e decidida “força” um rapaz toxicodependente e suicida a casar com ela e o rapaz acabará por voltar a ter amor à vida.

“Sophie Scholl” (2005): Uma heroína da vida real, com pura coragem, rebela-se contra o regime nazi e acaba por padecer às suas mãos.

“Allein” (2005): Uma rapariga extremamente decidida e ágil que tem medo de ser rejeitada e que, por causa disso, rejeita liminarmente todos os homens imediatamente depois de ter relações sexuais com eles conhece rapaz bonzinho, estudante de doutoramento em medicina veterinária, a quem a rapariga já não irá rejeitar e que será capaz de se manter com a rapariga sem a abandonar. Apesar da fraqueza emocional da personagem feminina, ainda assim este é um filme sobre uma mulher que faz o que quer e que consegue o que quer quando quer dos outros.

“Die Wolke” (2006): Uma rapariga muito ajuízada orfã (?) de pai que perde o irmão por sua negligência e a quem morre a mãe sobrevive a um desastre ecológico e ainda tem tempo de evitar o suicídio de um rapaz algo desequilibrado. Filme ecologista e que percorre todos os clichés do sentimentalismo teenager e não só.

Estes exemplos de filmes populares, só por si, já permitem construir o modelo do filme alemão actual: baseado em personagens femininas fortes, decididas e que determinam os destinos dos seus pares masculinos. Permitem também identificar a maneira de vestir típica das alemãs: roupas que poderiam perfeitamente ser usadas por rapazes (casacos de rapaz, calças à rapaz, ténis de rapaz), cores escuras, principalmente preto!, streetwear, preferência por peças de roupa vintage. Mas!!! As mulheres alemãs que se vestem à rapaz no Inverno, usam saias e vestidos no Verão, raramente usam calçado pesado e usam quase sempre maquilhagem nos olhos!!!

|

Links to this post:

Create a Link

<< Home